24 maio 2009

P´RA NÃO DIZER QUE CRITIQUEI A MANUELA MOURA GUEDES...

Nem cheguei a perceber qual seria o pretexto para a reportagem, mas acabei de ver Ricardo Costa na SIC a pegar numa bandeira da União Europeia e fingir que contava as estrelas. Foi contando até doze para depois concluir que ali faltavam 15 estrelas até se chegar aos 27 países que actualmente constituem a União…

É assim que se descobrem os ignorantes e o facto de Ricardo Costa ter um estilo de falar onde usa (e abusa) da convicção não ameniza a dimensão do disparate que proferiu. Para qualquer pessoa mediamente culta, e nem é preciso ter as pretensões de Ricardo Costa, devia ser elementar saber que, ao contrário dos Estados Unidos, as estrelas da bandeira não representam os países da União
Adeus oh níveis de exigência, qualidade e rigor informativo... Depois da tabuada dos mil de Constança Cunha e Sá, das nascentes do Bósforo de António Ribeiro Ferreira, junte-se agora mais esta da contagem das estrelas da bandeira da Europa de Ricardo Costa, e pareço estar bem lançado para começar um Clube de Jornalistas alternativo, dos que têm tanto de pretensiosos quanto de ignorantes…
Adenda de 31 de Maio: Já se passou uma semana depois de ter aqui colocado este poste e lamento só agora me ter apercebido que Ricardo Costa proferira aquele colossal disparate a propósito de uma apreciação sua à campanha eleitoral do PSD. Nas suas palavras, a campanha estava tão desactualizada quanto as estrelas da bandeira... Pode ser visto (finalmente) neste vídeo do Avenida Central...

...e sem qualquer espécie de nojo ou pudor, três dias depois Ricardo Costa lá estava a mandar palpites sobre as declarações de Oliveira e Costa... Creio que um certo conceito de vergonha e de decência intelectual andam arredias do canal de Carnaxide. Ricardo Costa não terá tido feed-back do disparate que protagonizou? Se não, que raio de organização é aquela? Se sim, onde e de que forma é que ele reconheceu o erro?...

6 comentários:

  1. Ainda bem que há alguém atento no meio de tanta vedeta absoluta.Podem-se pavonear à vontade, não pensem é que isto é tudo saloiada. Isto faz-me lembrar qunado o Reininho e a Inês Medeiros debatiam o LAWRENCE DA ARÁBIA e o situavam na II Guerra Mundial.Dá-lhes António. 1 abraço

    ResponderEliminar
  2. Não ter Net em condições é mau, mas não ter a Sic acessível é ainda...melhor!

    ResponderEliminar
  3. Estava a pensar num top de asneiras: estrelas da bandeira versus nascente do Bósforo...

    lololol

    Já não há vergonha!

    :*

    ResponderEliminar