23 fevereiro 2010

LIBERTAD

Uma canção com este título só podia ser dedicada a alguém como José Pacheco Pereira que tanto se tem preocupado sobre as ameaças que ultimamente pesam sobre a nossa liberdade em Portugal, comparando-a com a que se usufruia na União Soviética de Brejnev. Espero que a interpretação e a escolha de uma intérprete que criou a imagem por usar os seus óculos em palco caia bem num intelectual como ele e possa superar a eventual aversão criada pelo facto de Nana Mouskouri ter sido uma militante destacada do PASOK (socialistas gregos)…
A par disso e por falar em gregos, note-se a coincidência da canção ser uma associação do agora famoso acrónimo PIGS¹ (o original): é dedicada a um português, cantada por uma grega em língua espanhola com uma melodia que foi roubada a uma ópera de Verdi, um italiano.

Cuando cantas yo canto con tu libertad
Cuando lloras también lloro tu pena
Cuando tiemblas yo rezo por tu libertad
En la dicha o el llanto yo te amo
Recordar días sin luz de tu miseria
Mi país olvidó por un tiempo quién eras
Cuando cantas yo canto con tu libertad
Cuando tu estás ausente yo espero

Eres tu religión o quizas realidad
Una idea revolucionaria
Creo yo que eres tu la única verdad
La nobleza de nuestra humanidad

Por salvarte se puede luchar
Esperarte sin desfallecer
Cuando cantas yo canto con tu libertad
En la dicha o el llanto yo te amo
La canción de esperanza es tu nombre y tu voz
Y la historia nos lleva hacia tu eternidad
Libertad Libertad
¹ Portugal, Itália, Grécia e Espanha (Spain).

2 comentários: