29 agosto 2016

A COR DO SUCESSOR

Angola, Setembro de 1979. Dos três homens que aparecem na fotografia, José Eduardo dos Santos, Lúcio Lara e Henrique Teles «Iko» Carreira, há só um deles e pelas razões à vista (?!) que podia suceder ao recém falecido Agostinho Neto (cuja fotografia ampliada preenche a parede que lhes está por detrás) à frente dos destinos da República Popular de Angola. Momento irónico das contradições do discurso político do MPLA. O racismo que tanto se criticara aos portugueses perpetuava-se, agora de sinal contrário, na completa impossibilidade de se conceber um mulato à frente dos destinos de um país da África negra. A Luta continua(va), a Vitória é(ra) certa....e a hipocrisia também.

Sem comentários:

Enviar um comentário