30 dezembro 2013

A IMPORTÂNCIA DA «TRECHCHOTKA» NA HISTÓRIA DA EVOLUÇÃO CIENTÍFICA DO MARXISMO-LENINISMO





A trechchotka (трещотка no original) é um tradicional instrumento de percussão russo, formado pela justaposição de um conjunto de uma dúzia a dúzia e meia de pequenas tábuas de madeira de carvalho que, quando devidamente manipuladas (acima), produzem um som a fazer lembrar aplausos. As trechchotkas costumam ser utilizadas nas peças musicais do folclore tradicional russo que estão associadas aos casamentos (abaixo) e a opinião hoje prevalecente é que, para além da sua função musical, o som produzido por este instrumento, cuja origem se perderá na noite dos tempos, se destinaria a esconjurar os espíritos malfazejos, daí o seu emprego, como forma de protecção futura dos noivos, durante as cerimónias nupciais. Haverá assim naquele clapear o efeito higiénico de quem arrenega uma ameaça.

E é engraçado como essa hipótese antropológica vinda da pré-história russa, esse instintivo efeito protector que o som das palmas teria para os russos, poderá ajudar a explicar um dos aspectos característicos da história russa mais recente, aquela conhecida tendência que as cerimónias soviéticas desenvolveram para que nelas ocorressem extensíssimas salvas de palmas. Durante o apogeu da Grande Purga (1937-38), não era raro que um discurso de Estaline fosse precedido de uns rotundos dez minutos de aplausos entusiasmados, num afã compreensível agora se o virmos como finalidade para esconjurar os espíritos malfazejos do NKVD que andavam muito activos naqueles tempos. Alguns anos depois, serenada a sanha persecutória desses mesmos espíritos e para benefício da coreografia, já os aplausos eram interrompidos por uma campainha para lhes pôr termo, assinalando que aquilo que é demais também chateia (abaixo).

Felizmente reduzidos depois de Estaline à proporção da muito menor intimidação que grassaria entre a assistência, mesmo assim os aplausos concordantes, entusiásticos e prolongados não mais se ausentaram da coreografia de qualquer congresso ou reunião magna do marxismo-leninismo, exportados, conjuntamente com a ideologia e ainda mais outras idiossincrasias, pela União Soviética para o resto do mundo. Na maioria desse mundo, hoje não passam de uma recordação. Mesmo assim, para os mais saudosistas há sempre o gosto revisitado de assistir à indubitável superioridade científica do socialismo mesmo nos dias que correm, consagrada na cenografia da unanimidade, aprovação, aclamação e ovação, como aconteceu ainda o mês passado na Assembleia Nacional do Vietname, depois da aprovação de uma revisão constitucional que fora apresentada pelo governo e pelo respectivo partido comunista e que, como seria de antecipar, foi aprovada com 97,6% dos votos e aquela prolongada salva de palmas...

Sem comentários:

Enviar um comentário