15 fevereiro 2018

O METEORO DE CHELIABINSK


15 de Fevereiro de 2013. Vantagem constatada do avanço científico do socialismo soviético, a Rússia só bem tarde, a partir do último decénio do século XX, é que entrou na fase de popularização dos automóveis particulares. A condução na Rússia, com a profusão de acidentes de trânsito do mais bizarro possível, a que não falta o requinte exótico das estradas cobertas de neve*, tornaram-se assim numa imagem de marca da Rússia pós-soviética, popularizadas pelas imagens das câmaras de filmagem que as companhias de seguro passaram a incluir nas viaturas russas, com a finalidade de resolverem com mais celeridade os litígios em casos de acidente. É sobretudo a essas câmaras que se deve uma cobertura vídeo impar do fenómeno do meteoro de Cheliabinsk, que ocorreu há cinco anos. Tivesse o fenómeno ocorrido num outro país e a inexistência de câmaras nos automóveis teria reduzido as imagens do acontecimento a uma fracção dos dez minutos de imagens que estão disponíveis acima. Embora de forma indirecta, quiçá involuntária, a Ciência deve aqui ainda alguma coisa à sociedade socialista construída por Lenine, Estaline e os seus sucessores.

* Em países com as mesmas condições meteorológicas, casos da Suécia ou da Finlândia, em vez dos acidentes espectaculares, as estradas cobertas de neve parecem responsáveis pela produção de uma série infindável de grandes condutores de competição.

Sem comentários:

Enviar um comentário