27 março 2017

AH GRANDE CORAÇÃO DE LEÃO!

Lisboa, 26 de Março de 1997. O país futebolístico é surpreendido pela notícia de que Ricardo Sá Pinto se passou dos carretos e foi ao estádio nacional, onde a selecção nacional se encontrava, para arrear um enxerto de porrada ao seleccionador de então, Artur Jorge, supostamente por não ter sido convocado e também por ter aparecido criticado nas páginas de um jornal desportivo. Não há imagens do evento, as de cima com o adjunto Rui Águas são de um match de boxe complementar e o jogador acabou condenado num ano de suspensão. É carnaval (futebol), ninguém leva a mal! Mas lembro-me que o peso da sanção me deixou intrigado sobre o que seria preciso fazer para se sofrer a pena máxima de irradiação da actividade. Cinco anos depois, no Mundial de 2002, descobri que arriar porrada no árbitro do jogo, em pleno Mundial e à frente de todos, ainda não era suficiente... O futebol é um mundo muito tolerante. Vinte anos depois, Ricardo Sá Pinto está transformado numa referência do Sporting (abaixo) - Ricardo Coração de Leão. E depois o problema da violência no futebol é das claques...

Nota: Lamentavelmente, saltou-me esta comemoração da efeméride do dia de ontem.

Sem comentários:

Enviar um comentário