10 junho 2017

LÍDICE

10 de Junho de 1942. Como retaliação pelo atentado de duas semanas antes que acabara por causar a morte do Reichsprotektor Reinhard Heydrich a aldeia checa de Lídice era riscada do mapa. Situada a pouco mais de 10 km a Oeste de Praga (ao contrário do que é comum, este massacre destinava-se a ter visibilidade), a pequena aldeia (acima, a sua imagem aérea, abaixo uma vista geral) possuía à época cerca de 500 habitantes que viviam de uma economia mista, rural e mineira.
Há precisamente 75 anos, depois de reunirem toda a população, os alemães fuzilaram os 173 homens com mais de 15 anos. As crianças foram retiradas às mães e, com excepção daquelas que possuíam um aspecto mais germânico e dos bebés com menos de um ano, passíveis de adopção, foram todas gaseadas. Quanto às mulheres foram todas enviadas para o campo de concentração feminino de Ravensbruck. Depois a aldeia foi queimada antes dos edifícios serem destruídos com explosivos.

Sem comentários:

Enviar um comentário