23 janeiro 2018

O ASSALTO AO SANTA MARIA


23 de Janeiro de 1961. Henrique Galvão com 24 homens sequestram o navio de passageiros Santa Maria em pleno Mar das Caraíbas. A história do assalto ao Santa Maria está mais do que contada, foi até objecto de um filme. O episódio foi um grande golpe de propaganda anti-regime, com o regime a organizar um grande golpe de contra-propaganda aquando do retorno do navio a Lisboa. Mas depois da versão oficial de 1961 (que vigorou até 1974), a versão que vigora desde aí é de uma indulgência para com as acções de Henrique Galvão e do seu comando que me incomoda, para não dizer que me irrita. A começar pela pomposidade de lhe conferir uma designação de Operação Dulcineia, um dos aspectos que nunca se vê bem esclarecido é o da composição do comando que tomou o navio: dos 25 homens que assaltaram o navio, quantos é que eram portugueses? Pela omissão, desconfia-se que seriam uma minoria. Que história é aquela de uma organização vagamente ibérica para justificar o contributo de mercenários espanhóis numa operação político-militar com objectivos predominantemente portugueses num navio português? Denominaram essa organização de Directório Revolucionário Ibérico de Libertação, mas nunca mais se deu por cá pela actuação de tal directório (para não dizer que a denominação me faz lembrar uma daquelas organizações inventadas pelo Artur Baptista da Silva...). Por que é quase nunca se menciona o morto e os dois feridos entre os membros da tripulação que resistiram ao assalto? E a que exército pertencerão aqueles rutilantes galões que Henrique Galvão enverga? (recorde-se que ele era apenas capitão do exército) Há em todas estes detalhes indícios de uma megalomania disparatada e inconsequente (esperavam desencadear a revolução só por aparecerem com o Santa Maria na baía de Luanda?...), que não podem ser ignorados apenas pelas simpatias políticas de quem hoje evoca os acontecimentos. Significativamente, existindo em outros idiomas, não existe página da wikipedia em português especificamente dedicada ao sequestro do Santa Maria.

Sem comentários:

Enviar um comentário